Busque outras postagens!

quinta-feira, 13 de junho de 2013

ARTIGO

0 comentários
Heróis da resistência

Sidnei Aranha

Tento entender a lógica do noticiário nacional, em especial da Rede Globo, mas confesso que não consigo. Nesta semana, por exemplo, estão sendo exibidas à exaustão as cenas do movimento da "garotada" na Capital e no Rio de Janeiro, em defesa da redução do preço da passagem de ônibus.
Entre falas e insinuações, os âncoras apontam com firmeza que aquilo é uma "baderna de vândalos". Em um desses telejornais, aparece, logo em seguida, uma reportagem, com câmera escondida e tudo, mostrando como o transporte coletivo do Estado de São Paulo é péssimo.
Na continuação, outra reportagem, desta vez internacional, nos revela a saga dos "jovens resistentes e heróis", que lutam por uma praça na distante Turquia, cujas cenas nos lembram uma luta campal muito mais violenta do que as presenciadas na Capital paulista ou na carioca.
Ora Senhores, se o transporte coletivo é ruim (como de fato é), a manifestação da “garotada” é justa, porquanto não existe qualquer luta popular sem consequências, sem o enfrentamento, sem a paralisação do trânsito. Os eventuais danos são resultados do grito da população. Tem sido assim, ao longo da história.
Ilógico é o mesmo telejornal apontar os jovens da Turquia como heróis (como de fato são) e aqui no Brasil os nossos jovens serem rotulados como vândalos, o que não é verdade. Por fim, gostaria que a população de Guarujá se deixasse contaminar pelo espírito "baderneiro ou heróico", que estamos vendo em São Paulo, no Rio de Janeiro e na Turquia. Assim, não ficaríamos nos lamentando a cada decisão do Tribunal Regional Eleitoral. A rua nos espera.

Sidnei Aranha

Advogado - Colaborador

Leave a Reply

Compartilhe

Twitter Facebook Favorites